terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Você tem DEZ ou DEZESSEIS meses para se preparar para o eSocial?

Muitas empresas já iniciaram a implementação do projeto eSocial e já estão adequando os processos, gerando também mudança de cultura e com isso ocorre a quebra de paradigmas.

Para esse grupo que já tomou ciência do eSocial, parabéns! Estão no caminho certo!

Para aqueles profissionais que ainda não fizeram nada, o prazo é curto demais! Comecem logo, antes que sejam obrigados a fazer sem organização e planejamento, e o que é pior, sem segurança!

O sucesso começa com o planejamento, estudo, capacitação e envolvimento das equipes!

E quanto ao prazo? 
Você tem DEZ ou DEZESSEIS meses para se preparar para o eSocial?

O prazo de DEZ meses aplica-se para todos os empregadores e contribuintes, que em 2016 tiveram um faturamento superior a 78 milhões. Essas são as empresas que possuem um maior número de empregados e que também possuem processos mais definidos e organizados, devido a estrutura, parece que fica mais fácil implementar o eSocial.

Para os demais empregadores e contribuintes, o prazo de DEZESSEIS MESES aplica-se para os que tiveram um faturamento inferior a 78 milhões em 2016. Esses possuem 6 meses a mais em relação ao grupo citado acima, este grupo requer uma maior atenção.

Para ambos os grupos é necessário observar: 

  • Planejamento, projeto, sensibilização, capacitação, revisão de legislação, estudo do manual, mudança de cultura, trabalhar a comunicação e envolver os profissionais.
  • É necessário tornar claro para todas as pessoas envolvidas, que existem dados, processos, legislação, sistema, multas e que todos devem saber sobre os impactos que o envio incorreto de informações pode gerar e as penalidades previstas.

Temos de funcionar como uma engrenagem, se um falhar, parte do processo fica comprometido!

Fica mais fácil cobrar quando todos são sabedores do assunto!

A comunicação deve ser vista de forma estratégica nesta fase, é através dela que começamos a semear a mudança!

Quando você pode começar a realizar os testes?

Em julho de 2017 você terá um ambiente para esta finalidade e pode enviar as informações para o eSocial, porém para enviar, elas devem estar cadastradas no sistema de folha utilizado por sua empresa, então o prazo é curto!

Lembre-se que a mudança de cultura e processos requer tempo e leva no mínimo de 6 a 12 meses, então coloque a mão na massa agora!


E quanto ao software de folha de pagamento?

Ele está preparado para o eSocial?

Você sabe onde parametrizar os eventos que devem ser enviados para o eSocial?

Não basta ter um bom sistema de folha de pagamento, o usuário deve conhecer tudo que o envolve o eSocial e as informações são de responsabilidade de cada usuário/cliente.

Para isto, nesta fase, a capacitação faz a diferença. Busque conhecer como o sistema vai gerar estas informações. Também é importante saber, quais são os campos que foram criados para atender ao eSocial e preenchê-los.

Aqui a segurança e credibilidade fazem a diferença!

O eSocial não é um projeto simples de implementar dentro de uma empresa ou escritório de contabilidade, portanto este novo sistema deve ser objeto de estudo de todos os profissionais envolvidos.

Faça a sua parte!

Sucesso!

Marta Pierina Verona - Consultora de aplicação da Metadados, empresa especializada em softwares para gestão de recursos humanos. Pós-Graduada em Direito do Trabalho pela UNISINOS e Graduada em Gestão de Pessoas pela UCS. Membro do conselho de clientes da GIFUG/PO representante da empresa Metadados. Possui mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e atua com consultoria de implementação de software e palestrante sobre o tema eSocial. Professora nos cursos de extensão na Unisinos sobre o tema eSocial.


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O profissional de RH deve mudar seu processo de trabalho e cultura para atender ao eSocial?

No mundo globalizado em que vivemos, totalmente dinâmico e que exige de nós habilidade para ver, aceitar e colocar em prática algo novo todos os dias, requer de nós uma visão sistêmica de tudo, temos que estar atentos, aprender a desapegar dos métodos e práticas para atualizar nosso trabalho à medida que algo novo acontece. Portanto, temos que mudar, sim!

Atualização e competência técnica é que faz a diferença no mercado de trabalho, pois quando passamos a ver e trabalhar desta forma tudo fica mais fácil, as soluções ficam mais evidentes.

Minha experiência como profissional que atua na área de recursos humanos é que me fez ver o mundo dessa forma, a cada consultoria, treinamento, curso ou palestra que ministro aprendo e aprimoro, pois, percebi que posso melhorar todos os dias com as experiências.

Hoje, para que possamos melhorar os nossos processos de trabalho para atender as novas demandas que vem por aí, como por exemplo o eSocial, precisamos estar abertos a novos aprendizados, mudança de cultura e de fato isso representa uma quebra de paradigma.

Uma boa dica é: comece agora e não espere ser surpreendido por prazos, falta de informações ou processos inadequados que possam gerar a falta de envio de informações para o eSocial dentro do prazo legal, faça do eSocial um projeto legal para você profissional, para o trabalhador, para o empregador e que fato seja legal no que tange às informações e legislação também para o fisco.

Trabalhe de forma preventiva e faça a diferença no mercado!

Marta Pierina Verona - Consultora de aplicação da Metadados, empresa especializada em softwares para gestão de recursos humanos. Pós-Graduada em Direito do Trabalho pela UNISINOS e Graduada em Gestão de Pessoas pela UCS. Membro do conselho de clientes da GIFUG/PO representante da empresa Metadados. Possui mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e atua com consultoria de implementação de software e palestrante sobre o tema eSocial. Professora nos cursos de extensão na Unisinos sobre o tema eSocial.

O eSocial também exige informações referentes ao EPC e EPI?

Dos 45 eventos do eSocial, em que muitas informações são geradas, destaco o item que trata sobre a Saúde e Segurança do Trabalhador – SST.

O "EPC - Equipamento de Proteção Coletiva" e o "EPI - Equipamento de Proteção Individual" são obrigações do empregador que devem ser informadas para o eSocial.

Você já analisou as informações que devem ser enviadas para o eSocial?

Está na hora de começar a analisar e trabalhar estas informações, caso você ainda não tenha tomado nenhuma ação, segue dicas sobre o que devemos informar. Vamos colocar a mão na massa e desvendar isso!

- Vamos D O M I N A R o eSocial!

Em qual evento deverá ser gerada a informação do EPC e do EPI?

Dentro do evento S-2240 há um grupo de informações que contemplam o EPC e o EPI.

Esta informação faz parte do evento S-2240 - Condições Ambientais do Trabalho - Fatores de Risco.

Quais são as informações que você deve informar sobre o EPC e o EPI?

Vou destacar pra você algumas informações:
·         Utilização do EPC e EPI.
·         Sua eficácia.
·         Certificado de aprovação do EPI.
·         Se foi observado o prazo de validade, conforme CA do MTE referente aos EPIs.

Existem outros!

Para saber o detalhamento deste evento (S-2240) é muito importante que seja analisado o layout disponível na página do eSocial em documentação técnica, nele você saberá de todos os detalhes.

Os dados que vamos enviar devem estar de acordo com a Norma Regulamentadora (NR-06) do Ministério do Trabalho e Emprego e requer de nós, muita atenção e responsabilidade.

Sempre que for incluído, alterado ou encerrado algum dado, que altera as informações citadas no layout sobre o EPC e o EPI, isto deve ser informado para o eSocial (possui um prazo para o envio).

As informações prestadas neste evento integrarão o Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP do empregado.

Lembre-se, dentro deste evento existem outras informações, falamos aqui apenas de um grupo de informações, EPC e EPI.

Sucesso!


 Marta Pierina Verona - Consultora de aplicação da Metadados, empresa especializada em softwares para gestão de recursos humanos. Pós-Graduada em Direito do Trabalho pela UNISINOS e Graduada em Gestão de Pessoas pela UCS. Membro do conselho de clientes da GIFUG/PO representante da empresa Metadados. Possui mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e atua com consultoria de implementação de software e palestrante sobre o tema eSocial. Professora nos cursos de extensão na Unisinos sobre o tema eSocial.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Estamos no ano de implantação do eSocial, será que posso contar com a prorrogação de prazo?

O eSocial teve sua primeira versão do MOS lançada em 2013, já passou algum tempo e por isso caiu um pouco no descrédito das empresas e profissionais que atuam na área de recursos humanos. 

É sabido que este assunto não veio à tona somente em 2013, desde 2010 temos informações acerca deste assunto!

A pergunta que temos de fazer: - nós podemos dizer que não houve nenhuma ação, mudança de paradigmas, revisão de processos e legislação porque não sabemos de prazos e informações?!

- Temos fatores internos e externos que impactam neste projeto do eSocial, sobre o interno temos controle e devemos ajustar, sem pensar em prorrogação no cronograma do eSocial. Se algo não está adequado com a legislação, já estamos em dívida com o fisco.

Destaco aqui, vários fatores internos que impactam nas rotinas e, com ou sem eSocial devem ser revistos, como:
  •      Os cálculos aplicados nas folhas de pagamento, férias, rescisões e 13º salário devem estar de acordo com a legislação vigente.
  •      A apuração do ponto também é importante, devemos observar cálculos, riscos trabalhistas, reclamações trabalhistas e lançamentos na folha de pagamento. Tudo isso deve estar alinhado com a legislação.
  •       As informações do PPRA, PCMSO e PPP estão todas corretas? Cumprimos os prazos estabelecidos para renovação destes? E os ASOS acontecem nos prazos que deveriam acontecer? Onde estão estas informações? Em planilhas? Com terceiros ou num sistema?
Agora, faço a pergunta: - basta ter um bom sistema para controlar, calcular e transmitir estas informações?!

- Não basta! Precisamos sim, de um ótimo sistema que seja o nosso apoio e que nos dê segurança, mas é necessário auditar, conferir e agir de forma estratégica.

Não espere somente pelo sistema!

Não culpe a não prorrogação do cronograma do eSocial!

FAÇA A SUA PARTE!

Os fatores externos são os que não possuímos domínio: prazos, alteração de layout, ambiente teste, etc. Se tivermos os fatores internos sob controle, tudo ficará mais fácil e será tranquila a transição para o novo formato proposto para o envio das informações.

Desafio você a cuidar dos fatores internos e trabalhar a maturidade dos processos!



Sucesso!

 Marta Pierina Verona - Consultora de aplicação da Metadados, empresa especializada em softwares para gestão de recursos humanos. Pós-Graduada em Direito do Trabalho pela UNISINOS e Graduada em Gestão de Pessoas pela UCS. Membro do conselho de clientes da GIFUG/PO representante da empresa Metadados. Possui mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e atua com consultoria de implementação de software e palestrante sobre o tema eSocial. Professora nos cursos de extensão na Unisinos sobre o tema eSocial.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

RECOMEÇO!

Olá!
Depois de um tempo de parada onde desfrutei de férias merecidas está na hora de voltar!

Carregar as baterias, sair um pouco de cena, ter um olhar para a alma também é necessário! 

Este é mais um ano de muitos desafios, trabalho, mudanças e precisamos estar inteiros.

Neste momento dedicamos o nosso tempo para a DIRF, carta de rendimentos e RAIS, mas não podemos esquecer o eSocial. Está quase aí o prazo do início do envio das informações! Estamos preparados?!

Tenho acompanhado de longe, mesmo estando de férias o que está acontecendo neste cenário e vejo que temos pouco tempo para este assunto. Precisamos ser assertivos e estratégicos para chegar com segurança a este novo cenário que vamos viver a partir de 2018.

Vamos arregaçar as mangas e colocar a mão massa para garantir a gestão da saúde das nossas empresas.

Sucesso para todos nós neste ano e gratidão por todas as oportunidades que vão surgir!


eSocial: A Receita Federal disponibilizou uma nova série de videoaulas

Olá! O objetivo das videoaulas é apresentar aos contribuintes as principais ocorrências e os principais erros observados pelas equipes...